segunda-feira, 31 de agosto de 2015

A Night At The Opera (1975)

Queen - Death on Two Legs
Sob o comando da gravadora EMI, o Queen passou a ensaiar para seu próximo trabalho e formular as primeiras canções individualmente em sete estúdios diferentes. Uma delas foi "Bohemian Rhapsody", que ficaria nove semanas no topo das paradas do Reino Unido, e projetaria o grupo mundialmente. Entretanto, a canção, de sete minutos de duração, ópera e rock pesado, utilizava-se de muitos vocais, e acabou custando muito caro. Freddie a queria como single, e quase todos estavam de acordo, exceto John Deacon, que estava temeroso quanto a duração. O produtor Pete Brown, da EMI, teve reação semelhante a Deacon, mas acabou cedendo à pressão e lançou. O medo do Queen era que o trabalho fosse um fracasso, e caso ocorresse não teria outra alternativa a não ser encerrar as atividades e pagar as dívidas. Todavia, assim como o single, o álbum recebeu boas avaliações da crítica e vendeu milhões de cópias. Além de "Bohemian Rhapsody", que teve o apoio de um clipe promocional, a banda lançou "You're My Best Friend", de John em um compacto e realizou uma turnê internacional bem-sucedida. A Night at the Opera é geralmente considerado o melhor trabalho da carreira do Queen, mesclando influências de hard rock, pop, rock progressivo, heavy metal e outros gêneros musicais, assim como feito em Sheer Heart Attack.

Queen - '39
De acordo com Chris Smith, amigo de Mercury, ele começou a desenvolver "Bohemian Rhapsody" no fim da década de 1960, sempre tocando as mesmas notas repitidamente ao paino, que mais tarde tornaram-se a introdução da canção; só para essa faixa foram usandos quatro estúdios diferentes e devido à sua natureza elaborada, ela foi gravada em várias seções, e a junção foi realizada usando a batida da bateria para manter todas as partes sincronizadas. May, Mercury e Taylor cantaram suas partes vocais continuamente de dez a doze horas por dia, depois as sobrepondo para criar o efeito de um coro de fundo inteiro, e algumas seções de mixagem exigiram mais de cento e oitenta overdubs separados. Já que os estúdios da época ofereciam fitas analógicas com apenas vinte e quatro canais, foi necessário que os três gravassem a si mesmos muitas vezes e então juntassem tudo em sucessivas submixagens, e no fim foram usadas fitas de até oitava geração. As várias seções de fita contendo as submixagens desejadas tiveram que ser cortadas com gilete e então montadas na sequência correta usando fita adesiva. Ao fim, "Bohemian Rhapsody" tornou-se o single mais caro produzido até então, e ainda é vista como uma das gravações mais elaboradas na história da música popular.

Queen - You're My Best Friend
"The Prophet's Song" também possui uma longa seção vocal na qual as vozes de Mercury, May e Taylor foram sobrepostas e distorcidas para criar um efeito psicodélico, semelhante a edição vocal feita para "Bohemian Rhapsody". Os longos solos que encerram a faixa foram conseguidos por May gravando o som de sua guitarra em três gravadores diferentes e depois os sobrepondo, com alguns segundos de atraso entre si.

Queen - The Prophets Song
Durante esta época, o relacionamento de Freddie Mercury e Mary Austin teve uma forte crise, embora estivessem noivos e embora ela o tivesse inspirado a compôr "Love of My Life". À medida que o sucesso do Queen aumentava, o cantor estava mais distante. Nesta época, o artista conheceu David Minns, um executivo que trabalhara com Paul McCartney, com quem teve um caso. Logo Mercury sentiu a necessidade de ser franco com Mary, confessando-a sua bissexualidade. Mesmo terminando o relacionamento amoroso, mantiveram uma estreita amizade pelos anos vindouros. Do término, surgiram inspirações, que culminaram em parte de A Day at the Races. Os demais membros do grupo descobriram a opção sexual do vocalista, que sempre foi muito reservado em relação à sua vida pessoal.

Queen - Seaside Rendezvouz


Macy Kate and Austin Percario - Still I Fly

Tema do filme Planes: Fire & Rescue
Extended Clip

domingo, 30 de agosto de 2015

Queen - Stone Cold Crazy

É considerada uma das primeiras canções de heavy metal da história, e influenciou diretamente bandas como o Metallica.
Metallica - Stone Cold Crazy


Posts Relacionados: Metallica: One - Unforgiven - Nothing Else Matters - Enter Sandman

Sheer Heart Attack (1974)

Queen - Flick Of The Wrist
Para a divulgação do álbum Sheer Heart Attack, o Queen lançou um single duplo, composto por "Killer Queen" e "Flick of the Wrist", porém a primeira fez mais sucesso, alcançando o segundo lugar nas paradas do Reino Unido. O bom desempenho animou a banda, que passou a realmente acreditar no sucesso. Foi em Sheer Heart Attack que John Deacon fez sua estreia como compositor, participando em "Misfire" e "Stone Cold Crazy". A partir de então, sempre haveria alguma obra do baixista em algum álbum do Queen. Ainda, nesta época, a banda gravou dois shows no Teatro Rainbow, que só foram oficialmente lançados em 2014.

Queen - Misfire
Entre o final de 1974 e o início de 1975, a vida pessoal de todos os integrantes ia mal. A começar por John Deacon, que estava prestes a se casar e precisava de dinheiro; Freddie Mercury dividia um pequeno apartamento com sua namorada Mary Austin, usando seu piano como cabeceira para a cama. Para Brian May, era pior: tinha um quarto mofado e com cheiro de peixe podre para dividir com sua namorada, sem abastecimento de água. Por conta disso, a EMI contratou o advogado Jim Beach para analisar o contrato da banda com a Trident. Na época, foi lançado o single "Now I'm Here", e no dia seguinte Deacon se casou com Veronica Tetzlaff, ex-colega de escola na qual namorava há anos e estava grávida de seu primeiro filho, Robert. Após a lua de mel, o baixista se juntou aos demais membros e fez a turnê de divulgação de Sheer Heart Attack em território norte-americano, com o Kansas abrindo os shows. No entanto, foi um fracasso, sobretudo devido a problemas vocais que Freddie teve durante a divulgação. Depois, foram ao Japão, onde tiveram boa recepção. Roger Taylor, em choque disse que viu uma espécie de "beatlemania" quando esteve lá, mas a realidade de pobreza na qual viviam no Reino Unido era bem diferente. Toda a banda estava extremamente insatisfeita com a Trident, pois, para Norman Sheffield o lucro que deram não era suficiente para cobrir o valor que investiram no Queen. Como resposta, escolheram John Reid, que também trabalhava com Elton John, como novo gerente de sua carreira. Em agosto daquele ano, o conjunto assinou um acordo com a Trident, que custou uma multa rescisória e direito sobre um por cento dos royalties dos próximos seis discos de sua discografia.

Queen - Now I'm Here

Queen - Killer Queen

Composta pelo vocalista e pianista Freddie Mercury, Killer Queen faz parte do álbum Sheer Heart Attack de 1974.
Lançada como single, foi um dos primeiros sucessos da banda, alcançando o segundo lugar nas paradas britânicas e o décimo primeiro lugar nos Estados Unidos. Em 1986 foi lançada como Lado B de "Who Wants to Live Forever".
A música fala sobre a vida de uma prostituta da alta classe. O solo de guitarra dessa canção é considerado um dos mais originais do rock, e quase sempre está frequente entre as listas de melhores solos de guitarra.
Queen + Adam Lambert - Killer Queen
Video Cover: Fredde Gredde - Killer Queen

sábado, 29 de agosto de 2015

Queen II (1974)

Queen - Procession e Father to Son
Em agosto de 1973, o Queen voltou ao Trident Studios com o objetivo de gravar um segundo trabalho. Desta vez, insistiram para que fosse de dia e trabalharam com Roy Thomas Baker. Brian May, como co-produtor passou a por em execução uma ideia de utilizar sua guitarra para emular outros instrumentos ou efeitos sonoros. De sua ideia, surgiram faixas como "Procession" e "Father to Son". Para cumprir a regra "sem sintetizadores!", os membros do Queen utilizaram piano, órgão hammond, sinos tubulares, castanholas e uma harmonia de seis partes. O álbum foi gravado numa mesa de dezesseis canais e o produtor estava satisfeito com o resultado da obra: "[Os integrantes do] Queen eram implacáveis. Eles tinham milhões de ideias. No final, o título, Queen II, era a única coisa simples sobre o álbum." A capa, feita por Mick Rock e inspirada pelo filme Shanghai Express, com os quatro sob um fundo escuro foi reutilizada em clipes futuros.

As avaliações acerca de Queen II foram mistas, com várias comparações de seu som a outras bandas de rock. Roger Taylor recorda-se de ouvir novamente o álbum, após a leitura das críticas, e ver que a mídia especializada tinha razão. Resenhas pós-contemporâneas tentem a ser mais positivas. A Allmusic definiu-o como um disco mais rico, obscuro e estranho do que seu antecessor, caminhando rumo a um som cada vez mais poderoso e eclético.

Queen - Some Day One Day
Para divulgar o lançamento de Queen, meses antes de Queen II, a EMI decidiu que o Queen abriria todos os shows na turnê da banda de glam rock Mott the Hoople. Apesar disso, ao longo das apresentações, a atração principal tornou-se cada vez mais desinteressante em detrimento do desempenho positivo do grupo novato. Isso causou a revolta dos integrantes do Mott the Hoople, que queixaram-se à gravadora, que se recusou a tirá-los e escolher outro conjunto. Morgan Fisher, no entanto, afirmou que a apresentação do Queen dividia opiniões, e que tentavam impressionar o público a todo custo, dedicando-se muito a isso. A relação de ambos, após a turnê foi amistosa.
Em fevereiro de 1974, o Queen foi convidado a participar do Top of the Pops, pelo fato do novo single de David Bowie, "Rebel Rebel" não estar pronto. Assim, a banda gravou uma versão de "Seven Seas of Rhye", que foi executada no programa. A divulgação deu certo e foi a primeira música do grupo que entrou nas paradas. Tornando-se atração principal e com tempo cada vez mais escasso, John Deacon se viu forçado a abandonar seu mestrado.

Queen - Seven Seas Of Rhye
Durante um dos shows de Queen II, Brian May começou a sentir fortes dores no braço. Após isso, o guitarrista descobriu que tinha contraído gangrena depois de ter tomado uma injeção com uma agulha não-esterilizada. Mesmo assim, enquanto o quadro estava tratável, o músico continuou a se apresentar. A banda iniciou sua primeira turnê nos Estados Unidos, mas ocorreu uma série de problemas neste período. Após alguns eventos, viajaram para Boston. No hotel, pela manhã, May acordou e mal podia se mover. Quando se olhou no espelho, notou que sua pele estava amarelada, sinais de hepatite. A rotina intensa, juntamente com má alimentação deixou o sistema imunológico do músico mais fraco do que já estava. Por isso, o grupo cancelou o restante da turnê, teve que voltar à Inglaterra, onde Brian ficou internado por seis semanas.

Queen - Funny How Love Is
Enquanto Brian estava internado, John, Freddie e Roger discutiam ideias para um próximo álbum, o qual já tinha sido comunicado à imprensa. Mais tarde, o guitarrista foi diagnosticado com uma úlcera duodenal, que existia desde sua adolescência. Por conta disso, ficou hospitalizado por mais tempo, e neste ínterim, apesar de escrever músicas, temia ser substituído no Queen. Ocasionalmente, Mercury o visitava. Para suprir sua falta, Deacon assumiu as guitarras, enquanto os demais produziram harmonias vocais e overdubs. Assim que ganhou alta, passou a trabalhar no material, que, tinha como proposta ser musicalmente mais acessível do que Queen II. Assim, com a produção de Thomas Baker, com colaboração de Mike Stone, foi produzido Sheer Heart Attack, lançado no final de 1974.

Queen - The Loser In The End

Queen (1973)

Queen - My Fair King
Apesar de finalmente ter a formação oficial completa: voz (Freddie)-guitarra (May) -baixo (Deacon) -bateria (Taylor), o Queen passou a desanimar, sobretudo por questões financeiras. No outono de 1971 Roger Taylor se matriculou no curso de biologia animal e vegetal, numa escola politécnica localizada no norte de Londres. Brian May passou a lecionar. May procurou magnatas da música, patrocínios e outras formas de divulgar seu trabalho, mas ninguém se mostrou interessado. Através de um amigo chamado Terry Yeadon, que trabalhava em um novo estúdio em Wembley de nome De Lane Lea, a banda encontrou a oportunidade de gravar seu primeiro trabalho. As instalações ainda precisavam de testes acerca do isolamento de som, e era necessário que um conjunto de rock fizesse experimentos no local. O Queen foi escolhido, e naquele espaço, gravou uma fita demo com cinco canções: "Liar", "Keep Yourself Alive", "The Night Comes Down", "Great King Rat" e "Jesus", mais tarde enviando o material para várias gravadoras, que majoritariamente não se interessaram, com comparações pejorativas ao Led Zeppelin. No entanto, um selo, chamado Charisma Records (que trabalhava com o Genesis) fez uma proposta, que foi recusada pelo grupo. Foi também nessa época em que Freddie mudou seu sobrenome para Mercury, inspirado no verso "Mother Mercury, look what they've done to me", da canção "My Fair King" e também em referência a Mercúrio, mensageiro dos deuses na mitologia grega. Além disso, o cantor desenhou o logotipo do Queen, que combina os signos do zodíaco dos quatro membros.

Queen - Liar
Nos últimos meses daquele ano, a banda estava satisfeita por ainda ter permissão de utilizar as instalações do estúdio, e nessa época o quarteto pôde conhecer Roy Thomas Baker, engenheiro de áudio e futuro produtor musical de alguns discos do Queen. Mais tarde, o empresário Norman Sheffield, então co-proprietário do Trident Studios, ouviu a fita demo gravada, e embora não tenha mostrado interesse, ter assistido a uma apresentação do conjunto o fez mudar de ideia, contratando o grupo para seu selo, gerenciando a gravação, produção, gestão e direitos autorais das músicas. Com a produção de Thomas e John Anthony, o álbum de estreia foi gravado durante madrugadas caóticas, pela falta de horários livres. Um dia, o cantor David Bowie (que estava gravando um projeto ali) terminou seu trabalho mais cedo, fazendo com que o Queen tivesse mais tempo para sua obra. Durante as sessões, Anthony ficou doente, e se ausentou, com Roy assumindo por completo a produção. Era consenso entre todos os membros de que o disco ficou pronto tarde demais. Para eles, as faixas já soavam ultrapassadas. Nesta mesma época, John Deacon e Roger Taylor terminaram seus estudos no ensino superior. No entanto, Deacon continuou estudando, resolvendo ingressar no mestrado.

Queen - The Night Comes Down
Apesar do controle da Trident, John Anthony prosseguia procurando gravadoras que se interessassem pelo material do Queen antes de lançar o disco. Apesar de várias recusas e audições fracassadas, Anthony conseguiu, através de um executivo, uma audição da fita demo na EMI Records, que estava em busca de novidades no mercado musical. Interessado, disse por telegrama: "Não faça nada até que você tenha falado comigo. Eu quero essa banda na minha gravadora." No entanto, a Trident considerou a proposta muito baixa, fazendo com que após várias negociações a banda fosse contratada num valor próximo a 300–400 000 libras esterlinas.

Queen - Great King Rat
Em 6 de julho de 1973, foi lançado o primeiro single do Queen, "Keep Yourself Alive", composta por Brian May, que seria também a primeira faixa do LP de estréia. Apesar do potencial visto pelos produtores e o próprio grupo, a música passou desapercebida pelo público, não estando em nenhuma parada. O álbum passou a ser distribuído dias depois, contendo a frase "sem sintetizadores!", que apareceria também nos próximos trabalhos. Segundo Baker, o trabalho do grupo com harmonias e overdubs era grande demais para algum desinformado dizer que aquela sonoridade foi produzida com o auxílio de um teclado.

Queen - Keep Yourself Alive
Outra preocupação de todos, sobretudo por parte de Freddie, era quanto à estética e vestimenta dos integrantes. Embora em tese a banda tenha aderido ao glam muitos anos antes, o sucesso de artistas e bandas como David Bowie, T. Rex, Roxy Music e Mott The Hoople, unindo ao lançamento tardio do primeiro trabalho do Queen, fez com que o conjunto parecesse soar oportunista e pouco inovador. Seu futuro, no entanto era mais incerto ainda, e Mercury, o único que não tinha um plano B, estava apreensivo. Apesar disso, aos poucos, através de publicidade e seu desempenho no palco, o quarteto atrairia um público heterogêneo, composto por diferentes faixas etárias.

Queen - Jesus

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Queen - As origens

Lata Mangeshkar - Gairon Pe Karam
Em 5 de setembro de 1946 Freddie Mercury, batizado de Farrokh Bulsara, nasceu na colônia britânica Cidade de Pedra, em Zanzibar (hoje parte da Tanzânia), sendo que seus pais, Bomi e Jer Bulsara, eram parsis zoroastrianos de Guzerate, na Índia. A família Bulsara se mudou da Índia para Zanzibar para que Bomi pudesse manter seu emprego no Banco Colonial Inglês, e lá o casal também teve sua segunda filha, Kashmira.

Em 1954, aos oito anos, o garoto foi enviado para estudar na St. Peter Boarding School, uma escola para meninos na cidade indiana de Panchgani, tendo feito todo trajeto sozinho a bordo de um navio. Nessa época, já grande apreciador de música clássica e ópera, ele começou a ter aulas de piano, influenciado também pela cantora local Lata Mangeshkar. Aos doze anos, montou uma banda chamada The Hectics, com quem ele se apresentava em eventos escolares cantando sucessos de artistas como Fats Domino, Cliff Richard e Little Richard, sendo que foi nessa época que ele passou a ser chamado de "Freddie" pelos professores e amigos. Apesar de ser apreciado pelos mais velhos devido a seu carisma e talento musical, o garoto sofria muito bullying por parte das outras crianças de sua idade devido a sua personalidade afeminada e a sua arcada dentária proeminente, o que o levou a se tornar uma pessoa introspectiva e muito tímida quando perto de estranhos. Quando mais velho, Freddie passou a morar na casa de sua avó, mas continuou frequentando o mesmo colégio até o fim do curso, voltando para a casa de seus pais em seguida.

Quando Freddie tinha dezessete anos, a família Bulsara, assustada com a Revolução Civil de Zanzibar de 1964, mudou-se para a capital inglesa, Londres, onde ele passou a estudar arte na Escola Politécnica Isleworth, posteriormente ganhando seu diploma como designer gráfico através da Ealing Art College. Após sua graduação, Freddie foi trabalhar como vendedor de roupas no famoso Mercado Kensington, ao lado de sua então namorada Mary Austin, e também foi atendente no Aeroporto Heathrow por um breve tempo. Em 1969, Freddie iniciou a banda Ibex, depois nomeada Wreckage, mas que não durou muito tempo, depois integrando o grupo Sour Milk Sea.


Documentário Queen - A Banda - Parte 1 (GNT)
Enquanto isso, também no ambiente das faculdades em Londres do final dos anos 60, os amigos de escola Brian May, estudante de física com formação em astronomia e guitarrista, e Tim Staffell, estudante de odontologia, baixista e cantor de uma banda chamada 1984, decidiram formar uma nova banda e colocaram um anúncio no Imperial College, em Londres, à procura de um baterista ao estilo de Ginger Baker (do Cream) e Mitch Mitchell (parceiro de Jimi Hendrix). O estudante de odontologia Roger Taylor respondeu, embora seu perfil estivesse mais próximo de Keith Moon (do The Who). Mesmo assim, o instrumentista impressionou May e Staffell, que o integraram ao conjunto. O trio foi batizado de Smile.

Enquanto frequentava a Ealing Art College, Tim tornou-se amigo de Farrokh Bulsara, um de seus colegas no qual tinha como apelido Freddie. Bulsara sentia que seus gostos eram compatíveis com os da Smile e se tornou um grande fã da banda, apesar de que sua vontade de se tornar o vocalista daquele grupo era cada vez mais crescente. Em todos os conjuntos dos quais Freddie fazia parte, era exigência cantar blues, todavia as influências do vocalista eram bem mais ecléticas.Ainda em 1969, Bulsara foi apresentado por Tim a Roger e Brian. O estilo glam foi considerado peculiar pelos instrumentistas, e embora o considerassem um pouco afeminado por pintar as unhas, sua personalidade imperativa era tida como cativante. Mais tarde, o cantor estava morando próximo aos dois, fato que fez os demais conhecerem-no melhor, principalmente em relação às suas habilidades de canto e piano.

No final de 1970, após Staffell ter deixado o conjunto para se integrar à Humpy Bong, Farrokh foi efetivado como vocalista substituto da Smile. No entanto, incentivou os remanescentes a mudar o nome do grupo para Queen, embora May e Taylor tinham The Rich Kids e The Grand Dance como opções e não tinham muita simpatia em relação à sugestão feita pelo vocalista. Quando questionado a respeito do nome, Bulsara afirmou: "É um nome muito forte, universal e imediato", além de seu teor aristocrático. A ideia do cantor acabou sendo a definitiva.

Como Freddie era pianista, o Queen precisava de um baixista. Roger Taylor sugeriu que fosse Mike Grose, que era ex-integrante da Reaction e, além de ser um bom músico, tinha tocado com a Smile anteriormente. Mike trabalhava num clube chamado PJ em Truro na época em que Roger o convidou para ensaiar com o grupo. Grose mudou-se para Londres com uma van, e após certo tempo foi convidado a se tornar membro. Durante este tempo, o baixista testemunhou muitos atritos entre Taylor e Mercury; segundo ele algo semelhante acontecia anteriormente entre Staffell e o baterista, porém com Freddie as discussões eram mais fortes. Os quatro dividiam um quarto, e duas mulheres moravam ali também. Naqueles dias, os principais temas de debate consistiam na liderança do quarteto, e embora Roger e Freddie fossem mais incisivos neste aspecto, Mercury se sobressaía. "Freddie era o homem das ideias. Ele tinha grandes planos", disse Grose. No entanto, após dois shows, Mike não fez mais parte da formação. Mesmo acreditando que o Queen tinha potencial para se tornar um sucesso e com o pedido dos demais para que não saísse, o baixista estava cansado e impaciente e decidiu sair.

Após isso, o trio tocou brevemente com um grande número de baixistas, mas nenhum se encaixava com a química do Queen. Um deles foi Barry Mitchell, que, mesmo tendo uma boa relação com os demais integrantes, não se identificava muito com o som do grupo, querendo tocar algo mais melancólico. A namorada de Mercury e amiga de Barry, Mary Austin, tentou convencê-lo a ficar, sem sucesso. Mais tarde, Douglas Bogie, um jovem de 17 anos tentou a vaga, mas sua performance explosiva no palco no primeiro show como membro foi considerada horrível e traumatizante para Freddie. Frustrado, o jovem se demitiu, como forma de esnobar o vocalista. Sua personalidade altiva também era um dos principais empecilhos; o choque de egos era fácil. Para o trio, o ideal era um músico que encaixasse perfeitamente no estereótipo que cerca os baixistas: quieto, reservado e anônimo.

Após audições malsucedidas, Brian e Roger conheceram John Deacon numa discoteca, um instrumentista estudioso que cursava eletrônica no Imperial College, tinha mestrado em acústica e tecnologia da vibração. Deacon ficou sabendo que o grupo precisava de um baixista, e através de um amigo pôde conhecer os integrantes do Queen. Numa audição, a banda solicitou que John tocasse "Son and Daughter", uma música recentemente criada. A performance perfeccionista do instrumentista surpreendeu a todos, no entanto sua postura foi considerada muito quieta pelos demais colegas. Nesta época, o baixista testemunhava discussões entre os três, e quando era questionado, preferia manter-se quieto, o que, de certa forma neutralizava o choque dos demais.

Queen - Son and Daughter (1973)

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Queen - I Want To Break Free

"I Want to Break Free" é um single da banda britânica de rock Queen, lançado em abril de 1984.
A música é amplamente conhecida por seu clipe, no qual os integrantes da banda estão vestidos e caracterizados como mulheres, uma ideia proposta pela namorada do baterista Roger Taylor, Deborah Lengo, como forma de parodiar o seriado Coronation Street. Mercury também usava roupas de mulher em alguns apresentações ao vivo da canção em referência ao clipe. A segunda parte do vídeo inclui uma composição ensaiada e executada com o Royal Ballet e coreografado por Wayne Eagling. A paródia foi aclamada no Reino Unido, porém considerada controversa nos EUA e banida pela MTV e outras emissoras, devido à cultura conservadora do país. Após o seu lançamento em 1984, o single foi bem recebido por toda a Europa e América do Sul. Embora tenha chegado apenas na quadragésima quinta posição nos EUA, alcançou a terceira posição nas paradas do Reino Unido e vendeu mais de duzentas mil cópias.
O baixista John Deacon escreveu a canção como um desabafo a respeito de sua timidez, no qual o impedia de, por exemplo, atuar nos vocais da banda (Deacon foi o único integrante da banda a não cantar nenhuma música do Queen como vocalista). Ao mesmo tempo, o compositor relacionou questões acerca da solidão e autossuficiência. Entretanto, devido a alguns de seus versos e, endossado com o clipe, "I Want to Break Free" foi interpretada erroneamente por muitos como uma música relacionada à temática homossexual.
Queen & Adam Lambert - I Want to Break Free (Kiev)
Queen & Lisa Stansfield - I Want To Break Free (tributo a Freddie Mercury, Wembley)
The Voice Israel

Sheppard - Geronimo

Royal Blood - Out Of The Black
Gojira - Love
Hollywood Vampires - Demons
De La Tierra - Maldita Historia
Mastodon - Joseph Merrick
Sam Smith - I'm Not The Only One
CPM22 - Um Minuto Para O Fim Do Mundo

terça-feira, 25 de agosto de 2015

LINE-UP DO PALCO MUNDO DO ROCK IN RIO 2015

Entre 11 e 20 de janeiro de 1985, num terreno alagadiço de 250 mil metros quadrados em Jacarepaguá (o equivalente a 12 Maracanãs) , no Rio de Janeiro, cerca de 1,4 milhão de pessoas viram aquele que seria o maior festival de rock do País até hoje, idealizado pelo empresário Roberto Medina.
Entre 1985 e 2015 realizaram-se 15 edições do Rock In Rio, sendo 10 no exterior (Portugal, Espanha e EUA) e 5 no Brasil.
A sexta edição do Rock in Rio no Brasil será na Cidade do Rock, no Rio de Janeiro, nos dias 18, 19, 20, 24, 25, 26 e 27 de setembro de 2015.

18/09
Queen + Adam Lambert
One Republic
The Script
Rock In Rio 30 Anos (Dinho Ouro Preto convida: Paralamas do Sucesso, Erasmo Carlos, Samuel Rosa e Haroldo Ferretti (Skank), Frejat, Jota Quest, Andreas Kisser (Sepultura), Ney Matogrosso, Ivan Lins, Titãs, Blitz, George Israel e Ivete Sangalo para um show especial.)

19/09
Metallica
Motley Crue
Royal Blood
Gojira

20/09
Rod Stewart
Elton John
Paralamas do Sucesso

24/09
System of a Down
Queens of the Stone Ages
Hollywood Vampires
CPM 22

25/09
Slipknot
Faith No More
Mastodon
De La Tierra

26/09
Rihanna
Sam Smith
Sheppard
Lulu Santos

27/09
Katy Perry
A-Ha
Cidade Negra

Para comemorar os 30 anos do Rock in Rio, a Casa da Moeda do Brasil lançou medalhas comemorativas nas versões ouro, prata e bronze. Criada pela artista da Casa da Moeda, Katia Dias, a medalha tem 44 mm de diâmetro. Ao todo, foram produzidas 5.000 peças: 30 de ouro, 1.470 de prata e 3.500 de bronze. A de prata custa R$ 182, e a de bronze, R$ 50. Segundo a casa da moeda, a de ouro só pode ser adquirida sob encomenda. O valor não foi informado.
Ainda de acordo com a Casa da Moeda, a medalha pode ser adquirida no site do Clube da Medalha do Brasil.

Queen - Love of My Life

Queen - Love of my life (versão de estudio)
"Love of My Life" é uma canção do quarto álbum de estúdio do Queen A Night at the Opera, lançado em 1975. A música foi escrita por Freddie Mercury em homenagem a Mary Austin, com quem teve um longo relacionamento no início dos anos 70 e que manteve uma forte amizade até a sua morte, em 1991.Uma versão ao vivo, incluída no álbum Live Killers, lançado em 1979, alcançou o primeiro lugar na Argentina e no Brasil. Esta canção foi desde o seu lançamento, uma das favoritas do público quando Queen a tocava nos concertos.
A música foi requerida para ser tocada pelo primeiro astronauta israelense Ilan Ramon. Depois de tocada, ele disse a seguinte mensagem a sua esposa "Um especial bom dia a minha esposa, Rona, o amor da minha vida (Love of my life)." A música foi tocada enquanto ele estava no espaço. Ramon estava na espaçonave Columbia e acabou falecendo durante a reentrada da espaçonave na atmosfera terrestre em 2003. A espaçonave se desintegrou na ocasião.

Queen - Love of My Life (oficial)
Queen - Love of My Life (Rock in Rio 1985)
Brian May - Love of my life
QUEEN & Adam Lambert LIVE in Kiev
Extreme - Love of my Life
Scorpions - Love Of My Life
Declan Galbraith -Love Of My Life
4TET - Love Of My Life


The Script

The Script - We Cry
The Script - The Man Who Can't Be Moved
The Script - Breakeven
The Script - Superheroes

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Slipknot

Slipknot - Duality
Slipknot - Surfacing
do álbum Slipknot (1999)
Slipknot - Gematria (The Killing Name)
Slipknot - Left Behind

Queen - These Are The Days of Our Lives

"These Are the Days of Our Lives" é uma canção da banda de rock Queen, escrita em grande parte pelo baterista Roger Taylor, também sendo a oitava faixa do álbum Innuendo (1991). Trata-se harmonicamente e estruturalmente uma das mais simples canções do catálogo da banda. Os teclados foram programados pelos quatro membros da banda no estúdio, enquanto a conga e percussão foi gravado por seu produtor David Richards. Taylor a compôs em homenagem ao seu pai, mas a música ganhou outra conotação, devido ao estado quase terminal de Freddie Mercury, em virtude da AIDS.
A faixa foi lançada como single nos Estados Unidos em 5 de setembro de 1991 (que foi o último aniversário que Freddie Mercury comemorou vivo) e como duplo A-side single no Reino Unido, três meses depois, em 9 de dezembro, na sequência da morte de Mercury, no B-Side, "Bohemian Rhapsody". O single estreou em # 1 na parada de singles do Reino Unido. A canção foi premiada com um Brit Award para "Melhor Single ", em 1992.
"These Are the Days of Our Lives" tem um certa similaridade temática com a música "Love of My Life" (1975), pois usa duas vezes a linha "Still Love you". No final da canção, Mercury simplesmente fala as palavras, como ele costumava fazer em versões ao vivo de "Love of My Life".

ft. Freddie Mercury
ft. Roger Taylor
versão com legendas
"These Are The Days Of Our Lives"

Sometimes I get to feelin'
I was back in the old days - long ago
When we were kids, when we were young
Things seemed so perfect - you know?
The days were endless, we were crazy - we were young
The sun was always shinin' - we just lived for fun
Sometimes it seems like lately - I just don't know
The rest of my life's been - just a show.
Those were the days of our lives
The bad things in life were so few
Those days are all gone now but one thing is true -
When I look and I find I still love you.
You can't turn back the clock, you can't turn back the tide
Ain't that a shame?
I'd like to go back one time on a roller coaster ride
When life was just a game
No use sitting and thinkin' on what you did
When you can lay back and enjoy it through your kids
Sometimes it seems like lately I just don't know
Better sit back and go - with the flow
Cos these are the days of our lives
They've flown in the swiftness of time
These days are all gone now but some things remain
When I look and I find - no change
Those were the days of our lives yeah
The bad things in life were so few
Those days are all gone now but one thing's still true
When I look and I find, I still love you,
I still love you.


The Rocky Horror Picture Show

1. Dammit Janet
2. The Time Warp
3. Sweet Transvestite
4. Hot Patootie Bless My Soul
5. Creature of the Night

domingo, 23 de agosto de 2015

Mötley Crüe

Mötley Crüe - Dr. Feelgood
Mötley Crüe - Girls,Girls,Girls
Mötley Crüe - Saints of Los Angeles
Mötley Crüe - Shout at the Devil

Queen - Flash

extended movie score theme
Planet Mongo
Flash Gordon - Football Fight
Flash Gordon - Telepathy
Whipping Princess Aura
The Wood Beast
To the Death!
Escape from Sky City
Pillow Fight
Hawkmen vs. Ajax
Crashing Ming's Wedding


System Of A Down (SOAD)

System Of A Down - B.Y.O.B.
Vencedora do Grammy Award de Melhor Performance de Hard Rock em 2006.
System Of A Down - Chop Suey!
System Of A Down - Question!
System Of A Down - Sugar

sábado, 22 de agosto de 2015

Queen - Bohemian Rhapsody

do álbum "A Night At The Opera" (1975)

Wayne's World
Lego
William Shatner
The Muppets
Porkka Playboys
Adam Lambert - Bohemian Rhapsody na audição do American Idol 2009
Queen + Adam Lambert - Bohemian Rhapsody (Toronto, Rock In Rio 2015)
Royal Academy of Music Quartet - Bohemian Rhapsody Reinterpreted
The Ten Tenors - Bohemian Rhapsody Reinterpreted
Suzie McNeil

Queens Of The Stone Age - Feel Good Hit Of The Summer

do album "[Rated] R (2000)"
"Nicotina, Valium, Vicodin, maconha, ecstay e álcool ... c-c-c-c-c-c-cocaína"
Posts Relacionados: 1001 Músicas Para Ouvir Antes de Morrer # 892

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Queen - Somebody to Love

Somebody To Love
Queen + Adam Lambert - Somebody To Love (Rock In Rio 2015)
Responsável por duas das apresentações mais inesquecíveis da história do Rock in Rio, o Queen voltará ao festival para um show na Cidade do Rock, no Rio de Janeiro, em 18 de setembro, 2 dias depois do show no Ginásio do Ibirapuera.
Em 1985, Freddie Mercury, que morreria seis anos depois por complicações da AIDS, esteve à frente da banda britânica na capital fluminense para dois espetáculos.
Agora, o jovem cantor norte-americano Adam Lambert, de 33 anos, segundo colocado do programa de calouros American Idol e colaborador do Queen desde 2011, terá a missão de substituir a potencialidade da voz e da presença de palco de Mercury ao lado do guitarrista Brian May e do baterista Roger Taylor, remanescentes do grupo.
Além do Queen, estão confirmados para o Rock in Rio, que acontece entre os dias 18, 19, 20, 24, 25, 26 e 27 de setembro, Metallica, Faith No More, A-Ha, Katy Perry, John Legend, System of a Down, Queens of the Stone Age, Slipknot e Hollywood Vampires (supergrupo formado por Alice Cooper, o ator e guitarrista de ocasião Johnny Depp e Joe Perry, do Aerosmith).
O festival comemora 30 anos de existência em 2015.

Brittany Murphy - Somebody to Love (Happy Feet, 2006)
Jordan Smith - Somebody To Love (The Voice 2015)

The Supremes - You Keep Me Hangin' On

do álbum "The Supremes Sing Holland-Dozier-Holland"
Posts Relacionados: 1001 Músicas Para Ouvir Antes de Morrer # 216

Queen - Radio Ga Ga

do álbum "The Works" (1984)
composição de Roger Taylor
participação do tecladista Fred Mandel
O logo do Queen foi desenhado por Freddie Mercury (ele tinha curso superior em Ilustração e Design), inspirado no Brasão de Armas Britânico. Acrescentou os signos zodiacais dos integrantes da banda (Câncer – Brian May; Leão – Roger Taylor e John Deacon; Virgem – Freddie Mercury), e a ave Fênix foi colocada para representar o renascimento musical do grupo, uma vez que a nova banda estava sendo formada sobre as cinzas de seus projetos anteriores (Smile – Brian May e Roger Taylor; Sour Milk Sea – Freddie Mercury).
A propósito, Adam Lambert, nascido em 29 de Janeiro de 1982, é do signo de Aquário.
Roger Meddows-Taylor, mais conhecido como Roger Taylor, (King´s Lynn, Norfolk, 26 de julho de 1949) é músico, multi-instrumentista e backing vocal britânico, baterista e membro da banda Queen. É considerado um dos melhores e mais influentes bateristas de rock da década de 1970 e 80. Como compositor, Taylor contribuiu com músicas de álbuns da banda, desde o começando a compor pelo menos uma faixa em cada álbum, geralmente cantou os vocais em suas próprias composições . Ele também escreveu quatro grandes sucessos da banda, "Radio Ga Ga", "A Kind of Magic","The Invisible Man" e "These Are The Days of Our Lives".
Roger toca vários instrumentos, incluindo guitarra, baixo e teclado, como pode ser ouvido em seu álbum de estreia solo em que ele tocou todos os instrumentos e cantou todos os vocais. Ele já tocou com artistas como Eric Clapton, Roger Waters, Roger Daltrey,Slash, Robert Plant, Phil Collins, Genesis, Jimmy Nail, Elton John, Gary Numan, Shakin' Stevens, Foo Fighters, Al Stewart,Axl Rose, Steve Vai, Yoshiki Hayashi, Cher e Bon Jovi. Como produtor, ele produziu álbuns de Virginia Wolf, Jimmy Prego e Magnum. Ele atualmente reside em Guildford, Surrey.


Roger Taylor - Radio Ga Ga
Queen + Paul Rodgers - Radio Ga Ga
Queen - Radio Ga Ga (London, Wembley - Live Aid, 1985)
Queen + Adam Lambert (Las Vegas, Manchester, Los Angeles, Rock In Rio 2015)

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Top Gun

0. Top Gun opening scene and credits
1. Watch the Birdie
2. Arrogant Pilot
3. I Was Inverted
4. Buzzing the Tower
5. Maverick vs. Viper
6. A Confidence Problem
7. Final Dogfight
8. You Can Be My Wingman Anytime

Berlin - Take My Breath Away
Vencedora do Oscar e do Globo de Ouro de Melhor Canção Original em 1987.


Ases Indomáveis
(Top Gun, EUA, 1986)
Aventura - 109 min.
Direção: Tony Scott
Roteiro
: Jim Cash e Jack Epps Jr.. Produção : Jerry Bruckheimer e Don Simpson para a Paramount Pictures. Elenco : Tom Cruise (Pete "Maverick" Mitchell), Kelly McGillis (Charlotte Blackwood), Val Kilmer (Tom "Iceman" Kazanski), Anthony Edwards (Nick "Goose" Bradshaw), Tom Skerritt (Comandante Mike "Viper" Metcalf), Michael Ironside (Tenente-Comandante Heatherly "Jester"), John Stockwell (Cougar) , Barry Tubb (Wolfman), Rick Rossovich (Slider) , Tim Robbins (Merlin), Clarence Gilyard Jr. (Sundown), Whip Hubley (Hollywood), James Tolkan (Stinger), Meg Ryan (Carole Bradshaw).
Sinopse : O tenente Maverick, piloto de aviação naval, cursa a escola de treinamento Miramar Naval Station (apelidada de Top Gun), com o amigo e também tenente Goose. Marcado pela morte do pai, Maverick compete com seu rivais pelo primeiro lugar e se envolve com uma instrutora civil. Porém, um acidente com Goose abala Maverick a ponto de ele pensar em abandonar sua carreira.
Bastidores : - Ganhou o Oscar de Melhor Canção Original ("Take my breath away"), além de ter sido indicado em outras 3 categorias: Melhor Edição, Melhor Som e Melhores Efeitos Sonoros.

Queen - One Vision

Queen - One Vision
do álbum "A Kind of Magic" (1986)

"One Vision" tem sido a música utilizada para abrir os shows do Queen na turnê com Adam Lambert ao redor do mundo. Uma cortina gigante branca com o consagrado logotipo da banda cobre o palco, é iluminada com luzes de várias cores e serve como um gigantesco projetor para a imagem de Brian May dedilhando os acordes iniciais da música ao som do playback com a voz de Freddie Mercury.
Uma letra "Q" serve de Telão e mostra a performance do vocalista Adam Lambert, do guitarrista Brian May e do baterista Roger Taylor nesta canção que entre suas frases traz a célebre "All we need is one world wide vision", basicamente nos convidando a ampliar nossa visão de mundo.

Queen + Adam Lambert - One Vision - Sheffield , Leeds e Londres
Cena do filme Águia de Aço (Iron Eagle, 1986)

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Arcade Fire - Rebellion (Lies)

do álbum "Funeral" (2004)
Arcade Fire - Crown of Love
Posts Relacionados: 1001 Músicas Para Ouvir Antes de Morrer # 940

Raising Arizona

1. Broken Arrows
2. A Vision From Hell
3. Dot & Glen
4. Picking up Diapers
5. Child Abandonment
Arizona Nunca Mais
(Raising Arizona, EUA, 1987)
Direção: Joel Coen
Elenco: Nicolas Cage (H.I. McDonnough), Holly Hunter (Ed McDonnough), Trey Wilson (Nathan Arizona Sr.), John Goodman (Gale), William Forsythe (Evelle), Sam McMurray (Glen), Frances McDormand (Dot), Randall "Tex" Cobb (Leonard Smalls), T.J. Kuhn (Nathan Junior), Lynne Dumin Kitei (Florence Arizona), M. Emmet Walsh
Sinopse: Um ladrão de lojas de conveniências se casa com a policial que sempre sumia com suas fotos nos arquivos da polícia. Depois de um período de muita felicidade eles decidem que é hora de ter um filho. É quando surge um problema sério: a esposa é estéril A vida do casal se complica. Ela deixa a polícia, ele começa a procurar lojas que estão fora de seu caminho e tudo vai mal. Um dia Nathan Arizona, o dono de uma cadeia de mobiliárias, aparece com uma surpresa: sua esposa deu à luz a quíntuplos! O casal sem filhos resolve que a coisa mais natural a fazer é tomar um dos bebês para eles. O seqüestro é bem-sucedido e o bebê é levado para seu novo lar. Mas o pior ainda estava por vir!

Queen - We Will Rock You

We Will Rock You
do álbum "News of the World" (1977)
Os dias 20 e 21 de março de 1981 ficaram gravados para sempre na memória dos paulistanos. Nestes dois dias uma multidão de 110 mil pessoas assistiu às apresentações do vocalista Freddie Mercury e seus companheiros nos shows no Estádio do Morumbi. Na época, a banda inglesa tinha uma década de existência e vários discos e hits de sucesso como Bohemian Rapsody, We Are the Champions, We Will Rock You, Somebody to Love e a inesquecível Love of My Life, que foi cantada a plenos pulmões pelo público e com direito a isqueiros acesos em todo o estádio.

Britney Spears, Beyonce & Pink - We Will Rock You
Em setembro de 2015, mais de 34 anos depois, o Queen volta a São Paulo para um show da turnê “Don’t Stop Them Now – Queen + Adam Lambert: Supersonic Men”, no Ginásio do Ibirapuera.
Esta turnê já passou por diversos países da Europa e Ásia, além de Austrália, Nova Zelândia e EUA, sendo sucesso de vendas e público em todos eles. É uma fusão única dos ídolos remanescentes do bom e velho Queen, o guitarrista Brian May e o baterista Roger Taylor com uma estrela da nova geração, o cantor Adam Lambert.

Axl Rose - We Will Rock You
Five - We Will Rock You

Abertura do filme Coração de Cavaleiro (A Knight's Tale)
Daft Punk vs. Queen - We Will Robot Rock You (Official DJ Hero version)
Big Bang Theory

terça-feira, 18 de agosto de 2015

The Edwin Hawkins Singers - Oh Happy Day

do álbum "Let Us Go Into the House of the Lord" (1968)
Posts Relacionados: 1001 Músicas Para Ouvir Antes de Morrer # 251

Planet of the Apes (1968)

1. The Human Hunt
2. Human See, Human Do
3. Writing in the Sand
4. You Damn Dirty Ape!
5. Statue of Liberty
O Planeta dos Macacos
(Planet of the Apes, EUA, 1968)
Direção: Franklin J. Schaffner
Roteiro de Michael Wilson e Rod Serling, baseado em livro de Pierre Boulle. Música: Jerry Goldsmith. Direção de Fotografia: Leon Shamroy. Elenco: Charlton Heston (Coronel George Taylor),Roddy McDowall (Dr. Cornelius),Kim Hunter (Dr. Zira),Maurice Evans (Dr. Zaius),James Whitmore (Presidente da Assembléia),James Daly (Dr. Honorius),Linda Harrison (Nova),Robert Gunner (Landon),Lou Wagner (Lucius),Woodrow Parfrey (Dr. Maximus),Jeff Burton (Dodge),Buck Kartalian (Julius),Wright King (Dr. Galen).
Sinopse: O coronel George Taylor, astronauta americano, se perde no espaço e acaba pousando em um inóspito planeta e se surpreende com a nova realidade. Nesse lugar os macacos são a raça inteligente e dominante, enquanto os homens não passam de cobaias de laboratório. A chegada do astronauta causa um grande alvoroço na comunidade científica dos macacos. Alguns como o Dr. Cornelius e sua mulher Zira vêem em Taylor uma interessante oportunidade de estudo. Para eles o fato é a chance para provar a semelhança entre humanos e macacos. Outros não o vêem com bons olhos, como Dr. Zaius, líder científico e religioso da sociedade primata. Ele considera Taylor perigoso, chegando a chamar de hereges os macacos que tentam proteger o hóspede. A pressão cresce e o grupo foge da cidade primata. Taylor, Cornelius, Zira e Nova, uma humana que Taylor conhece enquanto estava preso, se dirigem para a “Zona Proibida”, tentando escapar da perseguição e descobrir mais sobre a heresia levantada por Zaius. Lá eles descobrem muito mais do que esperavam.
Bastidores: Ganhou um Oscar especial dado a John Chambers, por seu trabalho na maquiagem de O Planeta dos Macacos. Foi ainda indicado nas categorias de Melhor Figurino e Melhor Trilha Sonora.
O Oscar especial dado a John Chambers aconteceu porque na época o Oscar não tinha entre suas categorias a de melhor maquiagem. Assim sendo, como forma de reconhecimento pelo trabalho feito em O Planeta dos Macacos nesta área, resolveu-se por dar a Chambers um Oscar honorário.

Queen - Under Pressure (feat. David Bowie)

Queen - Under Pressure (feat. David Bowie)
do álbum "Hot Space" (1982)
Brian May e Roger Taylor dividiram o palco com Adam Lambert pela primeira vez em 2009, no American Idol, e apresentaram o clássico “We Are The Champions”. Em 2011, uniram-se novamente em Belfast, na Irlanda, para uma apresentação especial de oito minutos com as músicas “The Show Must Go On”, “We Will Rock You” e “We Are The Champions”. Em 2014, os artistas resolveram levar um show para a estrada e criaram o show que agora chega ao Brasil. No início de 2015, a turnê percorreu 10 países da Europa com 26 shows esgotados, passando pelo Reino Unido, França, Áustria, Holanda, Alemanha, Itália, Dinamarca, Suíça, República Tcheca e Polônia.

Queen & Annie Lennox (vocalista do Eurythmics) & David Bowie - Under Pressure (The Freddie Mercury Tribute Concert, 20/04/1992)
Queen + Adam Lambert - Under Pressure (Rock In Rio 2015)
Under Pressure (Happy Feet 2)
Vanilla Ice - Ice Ice Baby (plágio)
Tema do filme Os Pinguins de Papai (Mr. Popper's Penguins, EUA, 2011)
Charge Maurício Ricardo
Tema do filme Show de Vizinha
Posts Relacionados: 1001 Músicas Para Ouvir Antes de Morrer # 559
David Bowie
Eurythmics

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Queen - Don't Stop Me Now

O Queen, a lendária banda de rock que teve início nos anos 70 com sua formação original composta por Brian May (guitarras e vocais), John Deacon (baixo), Roger Taylor (bateria e vocais) e o inconfundível e majestoso Freddie Mercury (piano e vocais), volta ao Brasil com sua nova formação Brian May (guitarra), Roger Taylor (bateria) em parceria com o talentoso Adam Lambert (vocais), que ganhou notoriedade em 2008 ao participar do programa American Idol nos EUA.

A turnê “Don’t Stop Them Now – Queen + Adam Lambert: Supersonic Men”, passou por diversos países da Europa, Japão, EUA, sendo sucesso de vendas e público em todos eles. É uma fusão única de ídolos do bom e velho rock'n roll com uma estrela da nova geração.

Queen - Don't Stop Me Now
composicao de Freddie Mercury para o álbum "Jazz" (1978)
Queen & Adam Lambert - "Don't Stop Me Now"(Live in Kiev)
Mc Fly - "Don't Stop Me Now"
A turnê brasileira começa em São Paulo (16/9) e segue para o Rio de Janeiro (18/9 – Rock in Rio) e Porto Alegre (21/9)
Shaun Of The Dead - Don't Stop Me Now
Post Relacionado: 1001 Músicas Para Ouvir Antes de Morrer # 481

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Bert Jansch - Needle Of Death

do álbum "Bert Jansch" (1965), é uma elegia ao guitarrista David "Buck" Polly, que morreu de overdose de heroína e cocaína em junho de 1964.
Posts Relacionados: 1001 Músicas Para Ouvir Antes de Morrer # 168

Ryan Adams feat. Emmylou Harris - Oh My Swet Carolina

do álbum "Heartbreaker" (2000)
Posts Relacionados: 1001 Músicas Para Ouvir Antes de Morrer # 890

The Last of the Mohicans

1. Hawkeye & Cora
2. I Will Find You!
3. The Death of Uncas
4. Alice's Suicide
5. Chingachgook Battles Magua
O Último dos Moicanos
(The Last Of The Mohicans, EUA, 1992)
Direção: Michael Mann
Elenco: Daniel Day-Lewis, Madeleine Stowe, Russell Means, Steven Waddington, Wes Studi, Eric Schweig
Sinopse: A costa leste da América do Norte é alvo da disputa entre ingleses e franceses nos anos de 1756 a 1763. O filme conta a história da guerra, em que ambas as partes buscaram alianças com as comunidades indígenas para conquistar a posse das terras. Nathaniel Hawkeye (Daniel Day Lewis, de Em Nome do Pai e Meu Pé Esquerdo) é um jovem americano adotado e criado por uma família de índios moicanos. Junto com a tribo de Nathaniel, o território é também habitado por uma comunidade de colonos que não tem nenhuma simpatia pela Coroa Britânica.
Mas a guerra está cada vez mais perto, e os colonos e índios são convencidos a integrar milícias favoráveis ao exército inglês, que domina seu território. Eles aceitam, sob a condição de serem dispensados da função caso suas famílias corressem perigo. Nesse contexto, Nathaniel encontra as filhas do coronel inglês Munro (Maurice Roeves), encarregado pela defesa do forte William Henry. A mais velha, Cora (Madeleine Stowe, de Tocaia e Short Cuts Cenas da Vida), chama sua atenção e a paixão de ambos torna se evidente, tendo como pano de fundo o terror da guerra. Mas ele tem um sério concorrente: um oficial inglês que pretende pedi Ia em casamento.
Contra o exército inglês, os colonos e alguns nativos, está a violenta tribo dos Yurons, aliada dos franceses. Todos correm perigo. O ódio mortal da tribo Yuron se dirige especialmente ao coronel britânico Munro, que foi o responsável pela chacina da família de um dos seus chefes guerreiros. Para conseguir a vingança, eles juntam se às tropas francesas.
As famílias dos colonos começam a ser atacadas pelos Yurons mas, desrespeitando o combinado, os ingleses não informam os integrantes das milícias. Nathaniel descobre e trata de aconselhar aos colonos que retornem para suas casas. O coronel Munro manda prendê lo por incitação de motim.
Neste meio tempo, o oficial interessado em Cora percebe que, de fato, ela e o jovem moicano estão apaixonados. Se resta alguma esperança em casar se coro uma das filhas do importante coronel, o oficial a perde rapidamente: pois a irmã da moça teias seus olhos fixos no irmão adotivo de Nathaniel.
Mas o romance passa para um plano secundário: todos começam a ter problemas com a guerra. Emboscadas são armadas e nem todos conseguem se salvar. Ódio, vingança, tragédias, morte.
Baseado no romance épico de James Fenimore Cooper.

The Last of the Mohicans Theme • Promentory
by Trevor Jones & Randy Edelman
Indicado ao Globo de Ouro 1993 de Melhor Trilha Sonora.

5 Músicas Para Ouvir Antes de Morrer

The Breeders - Cannonball
do álbum "Last Splash" (1993)
The Flaming Lips - Race For The Prize
do álbum "The Soft Bulletin" (1999)
The Darkness - I Believe In A Thing Called Love
do álbum "Permission to Land" (2003)
Weezer - Slob
do álbum "Maladroit" (2002)
Salt-N-Pepa - Push It
Posts Relacionados: 1001 Músicas Para Ouvir Antes de Morrer # 673 # 791 # 884 # 917 # 923